moodle ajuris responsive
Previous Next

ENFAM reconhece a ESM-AJURIS como escola formadora de mediadores do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul

A Escola Superior da Magistratura do Rio Grande do Sul (ESM/AJURIS) requereu e foi reconhecida pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM), conforme Portaria  nº 3, de 20 de outubro de 2017, como Instituição Formadora de Mediadores Judiciais do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

O  reconhecimento foi concedido por tempo indeterminado, com validade na área de jurisdição do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.  Cumpriu os termos das Resoluções da Enfam  nº 6 de 21 de novembro de 2016 e nº 3 de 7 de junho de 2017, que estabelece os procedimentos de reconhecimento de escolas ou instituições para a realização de cursos de formação de mediadores judiciais conforme a Resolução 125/2010 do CNJ, que dispões sobre a Política Judiciária Nacional de tratamento adequado dos conflitos de interesses no âmbito do Poder Judiciário.

A ESM foi uma das primeiras escolas do país a receber o reconhecimento.

O diretor da Escola da AJURIS, Desembargador Cláudio Luís Martinewski, destaca que o reconhecimento da instituição é de grande relevância, “pois reforça o propósito da Escola em  auxiliar nas políticas judiciárias de implementar os Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC), que dependem da atuação efetiva e qualificada dos mediadores  judiciais. Dentro desse propósito, a escola está se empenhando em qualificar, desenvolver e capacitar profissionais para atuar na área judicial”, frisou.

Martinewski também ressaltou que o reconhecimento é fruto de um trabalho conjunto que envolve, não só a Direção da escola, o Núcleo de Estudos de Mediação, a coordenação pedagógica do curso, mas igualmente os servidores que se empenharam bastante na formulação do pedido de reconhecimento e sobretudo “o próprio Tribunal de Justiça,  na medida em que reconheceu a Escola mediante remessa de projeto de lei, que foi aprovada na Assembleia Legislativa como sendo Escola oficial do TJRS, bem como o convênio feito na área de mediação, cujos resultados têm sido bastante favoráveis conforme as avaliações feitas juntos a três primeiras turmas de formação de mediação que a Escola formou”, ressaltou o magistrado.

 A coordenadora de cursos de mediação da ESM, a assistente social Izabel Cristina Peres Fagundes, destaca  que a partir deste reconhecimento,  os cursos oferecidos pela a instituição  passam a ter maior abrangência nas diferentes etapas de formação e capacitação de mediadores incluindo a capacitação, supervisão e estágio prático junto aos CEJUSCs. 

Izabel também destacou que o reconhecimento é um progresso para o judiciário gaúcho. “É um avanço para a ESM, uma vez, que ela é a escola oficial do TJ,  uma ascensão que vem ao encontro do interesse da Escola, que é contribuir com o trabalho prestado para o Tribunal de Justiça”, concluiu Izabel, que  até junho de 2016 integrou a equipe pedagógica do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (NUPEMEC/TJRS).

Segundo a coordenadora do Núcleo de Estudos de Mediação da ESM (NEM/ESM), Desembargadora Genacéia da Silva Alberton, a credibilidade no trabalho que a instituição vem desenvolvendo em prol da Mediação é motivo de orgulho. “É mais uma conquista pela eficiência e credibilidade pelo trabalho que vem sendo realizado pela Escola em prol da Mediação”, destacou.

A Desembargadora também ressalta que a ESM tem demonstrado, ao longo dos anos, respeito pela Mediação e cultura de paz, tanto que Núcleo de Estudos de Mediação está completando 15 anos de atividade ininterrupta. “Portanto, mesmo antes da Resolução 125/2010, do Conselho Nacional de Justiça, da Lei de Mediação e do Novo Código de Processo Civil, a Escola sempre manteve suas portas abertas às iniciativas da Mediação.

 

Além do curso de Mediação, a Escola Superior da Magistratura disponibiliza à comunidade e interessados sobre o tema o Núcleo de Estudos de Mediação. As datas dos encontros de estudos e dos Grupos de Trabalho de Família e Penal assim com as demais informações poderão ser acessadas pelo http://nem-esm.blogspot.com.br/ ou pelo facebook https://www.facebook.com/nucleodeestudosdemediacao/.

Interessados nos cursos de Mediação, podem enviar e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou contato pelo telefone (51) 3284-9000.

Texto: Carla Bomfim - Comunicação Escola da AJURIS

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

17/10/2018

Direito Civil é tema do CAM

A Escola Superior da Magistratura (ESM)  em parceria com o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) promoveu, na tarde desta quarta-feira (17/10), a abertura de mais uma edição do Curso de Atualização de Magistrados (CAM).

16/10/2018

Curso que trata sobre recuperação judicial de empresas iniciou na ESM

Teve início na noite da última segunda-feira (15/10), o curso Direito Empresarial - Recuperação Judicial.

16/10/2018

Ministro do STJ palestra em aula inaugural

Na noite da última segunda-feira (15/10), a aula inaugural do curso Ciclo de Palestras do CPC 2015 contou com a presença do ministro Paulo Sanseverino, , do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

16/10/2018

Seminário Internacional de Gênero e Direito

A Escola da Magistratura do Rio de Janeiro (EMERJ) promoverá, nos dia 6 e 7 de dezembro, o seminário internacional de Gênero e Direito - Desafios para a Despatriacarlização do Sistema de Justiça na América Latina.

15/10/2018

Fundamentação como Direito Fundamental é tema de palestra

O Núcleo de Processo Coletivo da ESM promoveu, na tarde da última quarta-feira (11/10), a palestra Fundamentação como Direito Fundamental com a participação da magistrada Ana Presgrave. 

02/10/2018

Inscrições abertas para o curso Direito Empresarial - Recuperação Judicial

A Escola Superior da Magistratura está com inscrições abertas para o curso Direito Empresarial - Recuperação Judicial.